Método Canguru: uma política pública para o prematuro

Atualizado: Nov 17

Dia 17 de novembro é o Dia da Prematuridade! Sim, nossas pequenas e pequenos valentes têm um dia muito especial voltado para eles. Mas além disso, você sabia que existem algumas políticas públicas que atendem as necessidades desses pequeninos e pequeninas? Se você não sabia, está no lugar certo! ♥


Então, antes de entrarmos nos exemplos, você pode se perguntar:

“mas o que é uma política pública?”


Podemos definir as políticas públicas como programas criados pelo Estado, através dos governos, para assegurar e colocar em prática os direitos que são previstos pela Constituição Federal.


Existem diversas políticas públicas voltadas para os prematuros em todo o Brasil, mas hoje vamos falar apenas do Método Canguru, o qual consideramos de extrema relevância para esse tema.



Método Canguru


Criado na Colômbia em 1979 e implantado no Brasil em 1997, através do antigo Instituto Materno‑Infantil de Pernambuco, o Método Canguru é um programa de assistência federal voltado exclusivamente para o recém-nascido prematuro e sua família.


Esse método procura estimular a livre participação dos pais nos cuidados da criança enquanto ela permanece na Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal. Os cuidados são individualizados e devem respeitar, acima de tudo, as necessidades do bebê prematuro e seu desenvolvimento.


Sua existência é de extrema importância para gerar o estímulo ao aleitamento materno, (direto do peito ou no copinho) e incentivar o contato precoce e a presença constante da mãe junto ao recém-nascido através do pele na pele, o que gera diversos benefícios comprovados, entre os quais, um volume maior na produção do leite materno, reduz o estresse e a dor, diminui a separação, auxilia na recuperação, entre outros. Nada como o contato entre a pele da mãe e do seu bebê! Que vínculo poderoso!


O método é separado em três etapas: a primeira começa ainda na gestação considerada de alto risco, tendo continuidade na internação do bebê na UTI Neonatal.

A segunda etapa inicia com a participação contínua e ativa da mãe nos cuidados de seu bebê, sendo estimulada a permanecer na posição canguru o maior tempo possível.


E na terceira etapa o bebê e sua família vão para casa e continuam sendo acompanhados, pelo Ambulatório do Método Canguru, localizado em seu hospital de origem. Todos também passam a ser acompanhados na Unidade Básica de Saúde, em um cuidado compartilhado até atingir o peso de 2,5kg.


Conforme mencionado anteriormente, existem outras ações públicas que propõem um acompanhamento especial voltado para crianças prematuras e sua família, como por exemplo, a Rede Cegonha. Contudo, o Método Canguru tornou-se um marco na inclusão familiar do bebê prematuro e registra altos índices de combate à mortalidade infantil.


Para saber mais informações sobre prematuridade, visite nossas redes sociais.


Escreva aqui suas dúvidas, sugestões, dicas e nos deixe saber se está sendo útil para você!


Grande abraço!


Jessika




Jessika Oliveira é acadêmica de Serviço Social no Hospital de Bonsucesso e cursa Serviço Social na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Integra o Núcleo de Pesquisa e Extensão LOCUSS da ESS, o Projeto de Extensão ´Dança, Arte, Ciência e Criação: Vila em Dança´na EEFD e também integra o Núcleo de Pesquisa no Centro de Filosofia e Ciências Humanas na área da Saúde.




Criança e Saúde - A saúde de quem você ama em primeiro lugar!

Quer se tornar nosso colunista? Faça seu cadastro

8 visualizações

JUNTE-SE

Seu conhecimento é muito grande para ficar apenas no consultório. Venha fazer parte da nossa rede de especialistas. 

FIQUE POR DENTRO

Criança e Saúde é um site colaborativo que possui a missão de ajudar pessoas a encontrarem informação sobre a saúde dos seus filhos. As informações publicadas neste site têm caráter meramente informativo e não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas. Todos os direitos reservados ao Criança e Saúde. Proibido a reprodução do conteúdo deste site sem prévia autorização. A Redação do Criança e Saúde não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo este último de inteira responsabilidade dos anunciantes.

© 2023 Criança e Saúde Todos os direitos reservados.