A‌ ‌criança‌ ‌hemiplégica ‌e‌ ‌o‌ ‌membro‌ ‌superior.‌ ‌



A hemiplegia é uma encefalopatia crônica, não progressiva, que leva a distúrbio do movimento, coordenação e força em um dos lados do corpo da criança.

Trata-se de uma lesão no sistema nervoso central (áreas motoras do cérebro), geralmente de natureza isquêmica, ou seja, devido à falta de oxigenação adequada, ocorrendo com mais frequência em crianças prematuras.

O comprometimento motor ocorre no membro superior e inferior no mesmo lado do corpo.

No início da vida da criança, a preocupação predomina no membro inferior onde muitas vezes, encontramos deformidade no pé, em equino, ou seja, a criança fica em pé somente na ponta do pé, além de caminhar mancando.

O membro superior fica em segundo plano, no início da vida da criança.



Após o surgimento da marcha independente, os familiares passam a procurar pela melhora do desempenho do membro superior para as atividades da criança.

Existe um desequilíbrio muscular no membro superior da criança hemiplégica, com predomínio da musculatura flexora gerando forças deformantes no cotovelo, antebraço, punho e dedos.

A hipertonia (espasticidade) determina a deformidade mais comum encontrada, ou seja, cotovelo em flexão, antebraço pronado (a palma da mão fica virada para baixo), punho e dedos da mão fletidos e o polegar fletido e aduzido, aproximando-se da palma da mão.


A dificuldade da criança em alcançar objetos com o membro superior acometido, bem como dificuldade para abrir e fechar os dedos da mão, impossibilidade de passar um objeto de uma mão para outra e para realizar a extensão do punho, são visíveis e motivo de tratamento.

Nos casos de deformidades fixas e graves, além das dificuldades citadas acima, os familiares relatam dificuldade de higiene das pregas de flexão do punho e dedos, além de dificuldade de vestir roupas, pois com punho deformmado e o cotovelo fletido, existe dificuldade para passar o braço através das mangas de blusas.

Importante saber que a função do membro superior na hemiplegia nunca será igual a do membro superior normal.

Sua função sempre será de auxiliar nas atividades do membro superior não acometido.

A avaliação com exame físico ortopédico, não é fácil, pois depende da maturidade da criança, da idade cronológica e da sua concentração em cooperar com as solicitações feitas durante a consulta.



No exame passivo, procuramos mobilizar cada articulação do membro superior separadamente e avaliar a amplitude de movimento, se é completa ou se já existe deformidade fixa.

O tratamento ortopédico visa impedir o surgimento de deformidades fixas no membro superior e, naqueles casos onde as deformidades já existem, promover a correção para que a função melhore.

No quesito prevenção de deformidades, as modalidades existentes são: fisioterapia motora, terapia ocupacional, órteses e terapia com botox.

As correções cirúrgicas, são indicadas para os casos onde as deformidades fixas já existem e como opções temos: alongamentos tendinosos no antebraço, dos músculos flexores dos dedos e polegar, transferência tendinosa para melhorar a extensão do punho e supinação do antebraço (movimento rotacional do antebraço que permite a palma da mão ficar para cima).

Nos pacientes já maduros esqueleticamente e com deformidades graves, a opção de tratamento passa a ser correção com fusão do punho (artrodese).



Conclusões:

Com o tratamento adequado, oferecemos um membro superior funcional para a criança, com melhora na extensão do punho, dedos, preensão para segurar objetos e facilitação para abrir a mão e o polegar.

A indicação cirúrgica depende de vários fatores para sua realização e de um bom entendimento dos familiares quanto às reais expectativas com os resultados.

De uma maneira geral, os pacientes ficam satisfeitos com a melhora estética e funcional do membro superior da criança hemiplégica.

Obrigado pela atenção.


Um abraço a todos!


Dr. Maurício Rangel é formado em Medicina pela Faculdade Souza Marques (1994) e médico Ortopedista Pediátrico. Trabalha atualmente em consultórios com atendimento ambulatorial e cirurgias ortopédicas pediátricas eletivas. Especialista em diversas patologias musculoesqueléticas em crianças e adolescentes e cirurgias relacionadas.

Consultório: Barra Life

Av. Armando Lombardi, 1000 – sala 231, bloco 2, Barra da Tijuca | Rio de Janeiro

Telefone para contato: 3264-2232/ 3264-2239




Criança e Saúde

Criança e Saúde é um site colaborativo que possui a missão de ajudar pessoas a encontrarem informação sobre a saúde dos seus filhos. As informações publicadas neste site têm caráter meramente informativo e não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas. Todos os direitos reservados ao Criança e Saúde. Proibido a reprodução do conteúdo deste site sem prévia autorização. A Redação do Criança e Saúde não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo este último de inteira responsabilidade dos anunciantes.



contato@criancaesaude.com





JUNTE-SE

Seu conhecimento é muito grande para ficar apenas no consultório. Venha fazer parte da nossa rede de especialistas. 

FIQUE POR DENTRO

Criança e Saúde é um site colaborativo que possui a missão de ajudar pessoas a encontrarem informação sobre a saúde dos seus filhos. As informações publicadas neste site têm caráter meramente informativo e não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas. Todos os direitos reservados ao Criança e Saúde. Proibido a reprodução do conteúdo deste site sem prévia autorização. A Redação do Criança e Saúde não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo este último de inteira responsabilidade dos anunciantes.

© 2023 Criança e Saúde Todos os direitos reservados.