Como tratar as pernas arqueadas das crianças?




A maioria dos recém nascidos apresentam arqueamento das pernas, sendo considerado normal e fisiológico.

Ao posicionarmos as pernas lado a lado, observamos que os tornozelos ficam encostados, enquanto os joelhos ficam afastados.

Quando as crianças começam a fase da marcha, esse arqueamento fica mais acentuado em função da sustentação do peso corporal.

Nesse momento, há uma grande preocupação dos pais que procuram o atendimento médico para iniciarem o tratamento.

O diagnóstico:

O arqueamento das pernas, no início da marcha, tem a denominação médica de geno varo fisiológico.

Trata-se de uma fase do alinhamento dos membros inferiores, de prognóstico favorável, com recuperação espontânea e progressiva, sem necessidade de tratamento.


O mal alinhamento em varo é simétrico, geralmente associado à marcha com a frente dos pés para dentro, devido à torção interna tibial associada, em crianças com desenvolvimento motor normal, exigindo apenas acompanhamento ortopédico com consultas para monitorar a evolução.


Existem prazos de espera para que a correção ocorra e que devem ser sempre respeitados.




O motivo de preocupação:


Crianças que durante o acompanhamento ortopédico apresentam acentuação da deformidade, unilateral ou bilateral, ou que já chegam na primeira consulta fora das idades limites aceitáveis para a correção, devem ser investigadas para confirmação quanto ao geno varo patológico.




A doença de Blount:


É a principal causa de geno varo patológico.


Trata-se de uma patologia, de causa desconhecida, em que há uma inibição do crescimento da parte interna do joelho, no osso da perna (tíbia), e que se manifesta clinicamente com acentuação do arqueamento das pernas.




Os fatores de risco:



A doença de Blount é mais comum em crianças com sobrepeso ou obesidade e que começaram a caminhar muito cedo.


Existem teorias que atribuem o surgimento da doença à ação inibitória do sobrepeso na região de crescimento da parte interna da tíbia, em crianças que começam a caminhar muito cedo – teoria mecânica para a doença.




Como fazer o diagnóstico?


A suspeita:




– Os familiares referem piora progressiva da deformidade dos joelhos, uni ou bilateral;


– O exame físico revela acentuado arqueamento das pernas com torção interna tibial associado;


– Existe frouxidão dos ligamentos do joelhos com as manobras provocativas




A confirmação:




É feita com as alterações vistas no exame de imagem radiológico dos membros inferiores com a criança em pé.



– Irregularidades na região de crescimento da parte interna da tíbia (face medial do joelho);


– Formação de imagem semelhante a um “bico”, nesta região;


– Alteração nos ângulos traçados na radiografia



As crianças que apresentam clinicamente piora do arqueamento das pernas, com exame físico e de imagem confirmando a patologia, devem ser tratadas precocemente, pois a história natural, se não tratada, é para piora progressiva.




Classificando a doença de Blount:

Levando-se em consideração a idade de início da doença, existem 2 tipos:



Infantil – Quando a patologia surge até os 3 anos de idade;



Adolescente – Quando a deformidade surge após 11 anos de idade.




O tratamento:


Geno varo fisiológico:



Não precisa de tratamento, pois trata-se de mal alinhamento temporário dos membros inferiores com correção espontânea, dentros do prazos pré-determinados.




É errado prescrever :



– Aderogil (vitamina D);


– Aparelhos corretivos de uso noturno (órteses);

– Gessos sucessivos;


– Palmilhas;


– Botas ortopédicas;


– Fisioterapia;


– Faixas elásticas anti-rotatórias para os membros inferiores.



Nada disso tem benefício, pois como já foi dito, geno varo fisiológico não é uma doença e portanto não deve ser tratado, só deve ser acompanhado.





A doença de Blount:




Só existe uma forma de tratar essa doença que é com cirurgia ortopédica.



Nenhum método de tratamento conservador é eficaz para o tratamento, pois como vimos, trata-se de uma doença da região de crescimento do osso e isso só pode ser corrigido com cirurgia.



Se, uma criança com suposto diagnóstico de doença de Blount, apresentou melhora com qualquer outro método de tratamento, que não a cirurgia, é porque o diagnóstico inicial estava errado! Tratava-se de geno varo fisiológico e a correção ocorreria mesmo sem tratamento.




Importante saber que a doença de Blount quando não tratada, leva à grandes deformidades no joelho com grande prejuízo para a marcha da criança.



Os resultados cirúrgicos são excelentes desde que realizados nas idades adequadas, evitando assim recidivas durante o crescimento da criança.



Vejam este resultado excelente da paciente operada por mim, na idade adequada. Observem o ótimo alinhamento obtido no pós operatório







A doença de Blount exige diagnóstico preciso e tratamento precoce.


É muito importante saber fazer o diagnóstico correto e diferenciar do geno varo fisiológico, pois a evolução é bastante diferente.


Não fique com dúvidas, agende uma avaliação para acompanhamento adequado.





Dr. Maurício Rangel é formado em Medicina pela Faculdade Souza Marques (1994) e médico Ortopedista Pediátrico. Trabalha atualmente em consultórios com atendimento ambulatorial e cirurgias ortopédicas pediátricas eletivas. Especialista em diversas patologias musculoesqueléticas em crianças e adolescentes e cirurgias relacionadas.

Consultório: Barra Life

Av. Armando Lombardi, 1000 – sala 231, bloco 2, Barra da Tijuca | Rio de Janeiro

Telefone para contato: 3264-2232/ 3264-2239




Criança e Saúde

Criança e Saúde é um site colaborativo que possui a missão de ajudar pessoas a encontrarem informação sobre a saúde dos seus filhos. As informações publicadas neste site têm caráter meramente informativo e não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas. Todos os direitos reservados ao Criança e Saúde. Proibido a reprodução do conteúdo deste site sem prévia autorização. A Redação do Criança e Saúde não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo este último de inteira responsabilidade dos anunciantes.




contato@criancaesaude.com





64 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo