Criança‌ ‌com‌ ‌a‌ ‌perna‌ ‌torta‌ ‌preocupa?‌ ‌



O formato das pernas da criança, no início da marcha, é sempre observado pelos pais e cuidadores.

Frequentemente, nesta fase da vida, a angulação normal das pernas da criança apresenta um arqueamento.

Chamamos de geno varo, a angulação das pernas em que há um afastamento dos joelhos, quando a criança está de pé.

Isto é fisiológico e normal, no início da marcha.

Até que ponto isto é um problema?

Será que essa perna torta vai piorar?

Será que a criança precisa de algum aparelho corretivo?

Para responder essas perguntas, a primeira coisa a fazer seria uma boa avaliação ortopédica com exame físico.




Sabemos que o arqueamento fisiológico frequentemente está acompanhado de deformidade rotacional interna da perna (tíbia) e, com isso, a criança caminha com os joelhos afastados e com a frente dos pés para dentro.

A deformidade é mais acentuada em crianças com sobrepeso e obesidade.

Geralmente é simétrica, ou seja, uma perna é igual a outra mas, podemos encontrar assimetrias também.

Grandes assimetrias, são sinais de alerta quanto à evolução desfavorável.

Um ponto importante, que precisa ser avaliado pelo médico, vem a ser a estabilidade ligamentar dos joelhos, pois a frouxidão ligamentar exagerada com a manobra que provoca a deformidade em varo (arqueamento) e pode ser um sinal de alerta para progressão da deformidade.

A grande maioria das deformidades em varo das pernas da criança tem evolução benigna, ou seja, tendem à correção espontânea com o crescimento, dentro dos prazos estabelecidos na literatura médica.

Na grande maioria dos casos, a recomendação é para uma vigilância ortopédica, com consultas a intervalos pré-determinados e regulares, para monitorar a evolução da angulação.

Não há nenhuma recomendação para aparelhos corretivos para os casos de geno varo fisiológico.

A história familiar positiva também exerce influência na velocidade de correção.

Quando a família deve se preocupar?




Nos casos em que há piora progressiva da angulação em varo, nos que apresentam acentuada assimetria com frouxidão ligamentar exagerada nos joelhos e, nos casos que não corrigem dentro dos prazos fisiológicos.

Essas deformidades exigem avaliação física e com imagens, pois a região de crescimento da tíbia precisa ser analisada quanto à possibilidade do geno varo patológico.

A principal causa de geno varo patológico em crianças, é conhecida como doença de Blount e trata-se de uma patologia da região de crescimento da tíbia, de causa desconhecida e cujo tratamento corretivo exige cirurgia ortopédica.

Mensagem para os pais e cuidadores:

– Geno varo em crianças precisa ser avaliado pelo ortopedista pediátrico;

– Na maioria das vezes trata-se de deformidade fisiológica e temporária, com ótimo prognóstico para a correção espontânea, mesmo sem tratamento;

– Acompanhamento regular é necessário para identificar precocemente aqueles casos patológicos;

– A principal causa de geno varo patológico é conhecida como doença de Blount e exige diagnóstico preciso, precoce e tratamento cirúrgico corretivo.


Obrigado pela atenção.


Um abraço a todos!


Dr. Maurício Rangel é formado em Medicina pela Faculdade Souza Marques (1994) e médico Ortopedista Pediátrico. Trabalha atualmente em consultórios com atendimento ambulatorial e cirurgias ortopédicas pediátricas eletivas. Especialista em diversas patologias musculoesqueléticas em crianças e adolescentes e cirurgias relacionadas.

Consultório: Barra Life

Av. Armando Lombardi, 1000 – sala 231, bloco 2, Barra da Tijuca | Rio de Janeiro

Telefone para contato: 3264-2232/ 3264-2239




Criança e Saúde

Criança e Saúde é um site colaborativo que possui a missão de ajudar pessoas a encontrarem informação sobre a saúde dos seus filhos. As informações publicadas neste site têm caráter meramente informativo e não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas. Todos os direitos reservados ao Criança e Saúde. Proibido a reprodução do conteúdo deste site sem prévia autorização. A Redação do Criança e Saúde não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo este último de inteira responsabilidade dos anunciantes.



contato@criancaesaude.com





505 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo