Dor óssea em crianças: conheça as causas








Dor óssea e articular em crianças é uma queixa frequente nos consultórios. Algumas vezes a dor existe em mais de um segmento corporal, chamada de poliartralgia, ampliando assim, as possibilidades diagnósticas. São diversas as causas existentes para a mesma queixa. Chegar ao diagnóstico definitivo, nem sempre é uma tarefa fácil. Patologias ortopédicas, reumatológicas e até hematológicas devem ser pensadas para chegarmos à causa da dor.

Em patologias não ortopédicas mas que se apresentam com dor musculoesquelética no início do quadro, muitas vezes, é o ortopedista pediátrico o primeiro médico a ser procurado para avaliar a criança. As características da dor, o exame físico detalhado e um alto grau de suspeita devem ser necessários para fazer o exato diagnóstico.

O objetivo deste artigo é o de chamar a atenção para uma patologia não ortopédica, chamada de leucemia, cujo diagnóstico precoce é muito importante para o tratamento e prognóstico, em que suas manifestações iniciais se dão através de dor osteoarticular em vários segmentos do corpo.


As manifestações ortopédicas das Leucemias:


Leucemia é uma patologia maligna da medula óssea. É o principal tumor que acomete as crianças. Suas manifestações clínicas podem simular diversas patologias ortopédicas, sendo a dor óssea uma queixa muito comum. A primeira queixa apresentada pelas crianças com leucemia vem a ser a dor óssea, pois ocorre uma proliferação das células malignas da medula óssea contida nos ossos longos dos membros superiores e inferiores e coluna vertebral, dando origem aos sintomas iniciais. Inicialmente essa dor é inespecífica, podendo acometer qualquer osso ou articulação e podendo também ocorrer em vários segmentos corporais ao mesmo tempo.

Cerca de 80% das crianças apresentam algum sintoma associado, já na primeira avaliação, sendo que o principal são episódios de febre que podem ser intermitentes ou constantes e de origem obscura. Pode haver relato de abatimento, perda de peso e apetite e mudanças nas rotinas diárias da criança relacionadas à fadiga.

O exame físico ortopédico muitas vezes é inespecífico, não havendo limitação na mobilidade passiva das articulações ou inchaço, mas podendo haver dor à palpação óssea nos segmentos acometidos.


A Suspeita


Na rotina de investigação, devemos sempre solicitar exames simples de imagem e laboratório com o objetivo de encontrar a causa para as queixas e também para afastarmos algumas patologias dentro das várias possibilidades existentes.


Radiografia simples


Na leucemia, as radiografias revelam algumas alterações sugestivas sendo a osteopenia (refletindo o enfraquecimento ósseo), um achado muito frequente, mas também inespecífico, podendo ocorrer em outras patologias.


O laboratório


O exame de sangue (hemograma) com marcador de inflamação também deve fazer parte da avaliação inicial. O hemograma, em 60% dos casos, vai revelar aumento dos leucócitos (células de defesa do corpo) e os marcadores de inflamação estarão elevados também.

Essa combinação de dor óssea acompanhado de febre com laboratório revelando elevação da células de defesa e marcadores de inflamação elevados, farão a suspeita do principal diagnóstico diferencial, que é o de infecção ósseo articular (osteomielite ou artrite séptica), que são muito mais comuns do que a leucemia.

Os casos de suspeita de infecção musculoesquelética que não apresentam bactéria identificada e não melhoram com a terapia cirúrgica e medicamentosa indicada, reforçam a suspeita de leucemia como diagnóstico definitivo.

Outro ponto importante que deve ser ressaltado na suspeita são as crianças que apresentam como queixa principal dor óssea com episódios de febre intermitente e que apresentam no laboratório anemia inexplicada acompanhada de diminuição do número de células de defesa (leucócitos).


Conclusões


Dor óssea em crianças com episódios de febre intermitente, associado ou não à perda de peso, apetite e abatimento, deve ser investigado com exame físico criterioso, exame de imagem e de laboratório. Muitas vezes é o ortopedista pediátrico o primeiro médico a examinar a criança.

Exames simples como hemograma completo e marcador de inflamação, com radiografia simples podem, em conjunto com os dados obtidos na história clínica e exame físico, fazer o diagnóstico precoce de leucemia.




Uma vez confirmado a suspeita, a criança deve ser avaliada por hematologista ou oncologista para a confirmação do tipo de leucemia e o início do tratamento.





Um abraço a todos!


Dr. Maurício Rangel é formado em Medicina pela Faculdade Souza Marques (1994) e médico Ortopedista Pediátrico. Trabalha atualmente em consultórios com atendimento ambulatorial e cirurgias ortopédicas pediátricas eletivas. Especialista em diversas patologias musculoesqueléticas em crianças e adolescentes e cirurgias relacionadas.

Consultório: Barra Life

Av. Armando Lombardi, 1000 – sala 231, bloco 2, Barra da Tijuca | Rio de Janeiro

Telefone para contato: 3264-2232/ 3264-2239




Criança e Saúde

Criança e Saúde é um site colaborativo que possui a missão de ajudar pessoas a encontrarem informação sobre a saúde dos seus filhos. As informações publicadas neste site têm caráter meramente informativo e não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas. Todos os direitos reservados ao Criança e Saúde. Proibido a reprodução do conteúdo deste site sem prévia autorização. A Redação do Criança e Saúde não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo este último de inteira responsabilidade dos anunciantes.



contato@criancaesaude.com





JUNTE-SE

Seu conhecimento é muito grande para ficar apenas no consultório. Venha fazer parte da nossa rede de especialistas. 

FIQUE POR DENTRO

Criança e Saúde é um site colaborativo que possui a missão de ajudar pessoas a encontrarem informação sobre a saúde dos seus filhos. As informações publicadas neste site têm caráter meramente informativo e não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas. Todos os direitos reservados ao Criança e Saúde. Proibido a reprodução do conteúdo deste site sem prévia autorização. A Redação do Criança e Saúde não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo este último de inteira responsabilidade dos anunciantes.

© 2023 Criança e Saúde Todos os direitos reservados.