Jovens que estalam os quadris




Dúvidas Frequentes

Algumas crianças apresentam estalido audível quando realizam os movimentos com os quadris. Esses estalos podem ser voluntários e realizados sempre que solicitado ou surgir involuntariamente, durante as atividades diárias e esportes.

Muitas vezes não estão associados à dor, porém eventualmente pode ser sintomático.

Todos que convivem com a criança ficam preocupados e procuram ajuda médica.

O Quadril em Ressalto




É a denominação médica para o popularmente conhecido estalo do quadril.

Por que acontece?

Ocorre devido a um atrito entre os músculos ao redor do quadril e as estruturas ósseas vizinhas normais. Não há predileção por sexo ou idade. Não é provocado por nenhuma atividade física específica. Geralmente, não está relacionado com instabilidade do quadril, ou seja, os estalos não ocorrem porque o quadril sai e volta para o lugar.

Como é o exame físico?

Geralmente o exame físico é inespecífico. Encontramos o quadril com mobilidade livre em todos os planos, sem dor e, na maioria das vezes, não conseguimos reproduzir o estalido com as manobras físicas. Contudo, alguns testes especiais podem precipitar o estalido. Manobras que testam a estabilidade do quadril são negativas.

A marcha é absolutamente normal e não há desigualdade no comprimento dos membros inferiores.

O diagnóstico diferencial


A patologia que precisa ser afastada é a displasia do quadril, ou seja, situação em que o quadril é instável e sai parcialmente da posição com reposicionamento espontâneo. Nesses casos, a história e exame físico são diferentes. Geralmente há distúrbio da marcha (a criança manca), dor e, ao exame físico, observamos diminuição dos movimentos e as manobras para instabilidade são positivas.

Trata-se de patologia grave cujo tratamento é muito importante para recuperar a marcha adequada e sobrevida do quadril.

Os exames de imagem.

O diagnóstico do quadril em ressalto é clínico, com história e exame físico.Costumamos solicitar radiografia simples para analisar todos os parâmetros ósseos da articulação, principalmente para afastar diagnósticos diferenciais.

No caso de displasia do quadril, o exame de imagem será alterado.

Tratamento


No quadril em ressalto, com estalos, sem dor e exame de imagem normal, precisamos tranquilizar os pais, pois tem evolução benigna com prognóstico para resolução progressiva, na maioria dos casos.

Os casos com sintomas dolorosos devem ser tratados inicialmente de forma conservadora com analgésicos e medidas fisioterápicas de alongamento muscular.

Persistência de sintomas, mesmo com tratamento conservador com impedimento para as atividades esportivas, devem ser tratados com cirurgia ortopédica.

Quando o diagnóstico é de displasia do quadril, o tratamento precoce com cirurgia para restabelecer os parâmetros normais da articulação é o único tratamento existente.

Portanto, quadril em ressalto é uma patologia com evolução benigna na maioria dos casos, porém necessita de boa avaliação clínica para afastar diagnósticos diferenciais de pior prognóstico.

Um abraço a todos!




Dr. Maurício Rangel é formado em Medicina pela Faculdade Souza Marques (1994) e médico Ortopedista Pediátrico. Trabalha atualmente em consultórios com atendimento ambulatorial e cirurgias ortopédicas pediátricas eletivas. Especialista em diversas patologias musculoesqueléticas em crianças e adolescentes e cirurgias relacionadas.

Consultório: Barra Life

Av. Armando Lombardi, 1000 – sala 231, bloco 2, Barra da Tijuca | Rio de Janeiro

Telefone para contato: 3264-2232/ 3264-2239



JUNTE-SE

Seu conhecimento é muito grande para ficar apenas no consultório. Venha fazer parte da nossa rede de especialistas. 

FIQUE POR DENTRO

Criança e Saúde é um site colaborativo que possui a missão de ajudar pessoas a encontrarem informação sobre a saúde dos seus filhos. As informações publicadas neste site têm caráter meramente informativo e não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas. Todos os direitos reservados ao Criança e Saúde. Proibido a reprodução do conteúdo deste site sem prévia autorização. A Redação do Criança e Saúde não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo este último de inteira responsabilidade dos anunciantes.

© 2023 Criança e Saúde Todos os direitos reservados.