O pé doloroso da criança: conhecendo o problema.



A dor no pé da criança é uma queixa frequente de consulta ortopédica.

As características da dor, a localização específica, a intensidade dos sintomas, os fatores que pioram ou melhoram, o tempo de evolução, devem ser bem estabelecidos na avaliação médica.

Existem diversas causas para dor nos pés nas crianças.

O exame físico ortopédico do pé e do tornozelo são fundamentais para as hipóteses diagnósticas.



Sempre que estivermos diante de crianças que apresentam pés rígidos, doloridos às tentativas de manipulação passiva com dor referida na região do médio pé ou próximo do tornozelo (foto acima), com deformidade associada (plano rígido), devemos pensar no diagnóstico de coalisão tarsal (barra óssea).

Definindo a patologia:

Trata-se de uma patologia congênita em que há uma união anômala entre os ossos do médio pé ou do retropé.

No início da vida da criança não há queixas dolorosas, as barras ainda não estão ossificadas, ou seja, começam fibrosas, depois passam a ser cartilaginosas até se tornarem ossificadas.

As barras ósseas mais comuns ocorrem entre os ossos calcâneo e navicular ou entre o tálus e o calcâneo.



As manifestações dolorosas surgem, geralmente, no final da primeira década de vida da criança, período que coincide com a ossificação das barras.

A confirmação diagnóstica exige exame de imagem complementar onde destacamos a radiografia simples do pé e a tomografia.



Barra óssea calcâneonavicular.



Uma vez confirmada a patologia em crianças sintomáticas, o tratamento definitivo exige cirurgia ortopédica.

Dependendo do tipo de barra óssea e das suas dimensões, são definidos o melhor tipo de cirurgia para cada caso.

Sempre que possível, o procedimento recomendado deve ser aquele que visa a ressecção da barra, aliviando a dor e permitindo o restabelecimento da mobilidade normal do pé.

Nos pés que apresentam deformidade associada, algumas vezes, precisam de correções ósseas com osteotomia, visando a melhora do apoio do pé para a marcha.

Nos casos em que a barra é extensa, impedindo sua ressecção completa, o procedimento escolhido deve ser a correção da deformidade com as fusões articulares (artrodeses).



Conclusões:

Barras ósseas nos pés causam queixas dolorosas intermitentes, que pioram com esforço físico, levam à rigidez e deformidade e devem ser tratadas com cirurgia ortopédica, oferecendo o restabelecimento da mobilidade e o alívio completo dos sintomas.




Um abraço a todos!


Dr. Maurício Rangel é formado em Medicina pela Faculdade Souza Marques (1994) e médico Ortopedista Pediátrico. Trabalha atualmente em consultórios com atendimento ambulatorial e cirurgias ortopédicas pediátricas eletivas. Especialista em diversas patologias musculoesqueléticas em crianças e adolescentes e cirurgias relacionadas.

Consultório: Barra Life

Av. Armando Lombardi, 1000 – sala 231, bloco 2, Barra da Tijuca | Rio de Janeiro

Telefone para contato: 3264-2232/ 3264-2239




Criança e Saúde

Criança e Saúde é um site colaborativo que possui a missão de ajudar pessoas a encontrarem informação sobre a saúde dos seus filhos. As informações publicadas neste site têm caráter meramente informativo e não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas. Todos os direitos reservados ao Criança e Saúde. Proibido a reprodução do conteúdo deste site sem prévia autorização. A Redação do Criança e Saúde não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo este último de inteira responsabilidade dos anunciantes.



contato@criancaesaude.com





Posts recentes

Ver tudo