Pernas Tortas: raquitismo





Tudo que os pais devem saber

Raquitismo é uma doença do metabolismo com diminuição da mineralização do osso no esqueleto em crescimento. Clinicamente, se manifesta através de deformidades, dor nos membros inferiores e baixa estatura.

Como ocorre?

A saúde do osso depende de níveis sanguíneos adequados de cálcio, fosfato e vitamina D. A vitamina D existe na pele em forma inativa. A exposição adequada ao sol faz com que ela, existente na pele, seja transformada em formas ativas para exercer sua função.

Qual a função da vitamina D?

Permitir que o organismo absorva o cálcio e fosfato dos alimentos, permitindo com isso a mineralização adequada dos ossos.

O aleitamento materno exclusivo, nos primeiros 6 meses de vida, garantem a criança suas necessidades nutricionais. Após esse período são introduzidos outros alimentos na dieta da criança.

Desde 1920, os leites industrializados são enriquecidos com vitamina D, garantido assim um bom aporte dessa vitamina. Isto praticamente erradicou, no nosso meio, o Raquitismo Carencial.

Pelo exposto acima, podemos concluir que para o bom funcionamento do esqueleto, é necessário alimentação adequada e exposição ao sol seguindo as orientações do pediatra.

Fatores de risco para o Raquitismo:

– Alergia ao leite e derivados;

– Intolerância à lactose;

– Não exposição ao sol;

– Raça negra obs: O excesso de melanina da pele, dificulta a transformação das formas inativas de vitamina D em formas ativas. Por isso que indivíduos de raça negra, necessitam de mais tempo de exposição ao sol do que indivíduos de raça branca, para obterem os mesmos níveis ativos de vitamina D.

Os protetores solares interferem com o metabolismo da vitamina D?

Estudos revelam que os protetores solares não interferem significativamente na conversão de formas ativas da vitamina D, desde que a nutrição da criança seja adequada.

Manifestações clínicas:

Baixa estatura;

– Alinhamento dos membros inferiores, não compatível com a idade;

– Deformidades acentuadas nos membros inferiores (Geno Varo – pernas arqueadas, ou Geno Valgo – pernas em “tesourinha”);




– Dor nos membros inferiores;

– Alargamento dos punhos;

– Deformidades torácicas com alargamento das articulações entre costelas e o osso externo, conhecido como rosário raquítico;

O Ortopedista e o Raquitismo:

O Raquitismo é um dos diagnósticos diferenciais quando estamos diante de uma criança com mal alinhamento dos membros inferiores que não corresponde ao esperado para a idade.

O Raquitismo Carencial, por deficiência de vitamina D, praticamente está erradicado, porém entra no diagnóstico diferencial em situações especiais.

Além deste, existe também o Raquitismo Resistente à vitamina D, onde a doença está no rim levando a perda urinária de fosfato, com consequente comprometimento da mineralização óssea.

O diagnóstico de Raquitismo não pode ser feito só porque a criança tem Geno Varo (pernas arqueadas) ou Geno Valgo (joelhos em tesourinha). O diagnóstico depende de uma combinação de fatores clínicos, laboratoriais e radiológicas.





A suspeita diagnóstica geralmente é feita pelo pediatra que acompanha a criança, pela evidente presença de deformidades associado à dificuldade no ganho de estatura.

As crianças são encaminhadas para o ortopedista com o diagnóstico feito e o tratamento medicamentoso já em andamento.

O Papel do Ortopedista:

Cabe ao ortopedista tratar das deformidades nos membros inferiores. Geralmente são severas, levam à dor e dificuldade nas atividades diárias como correr, pular e fazer esportes.

Importante mencionar que a maioria das deformidades nos membros em crianças são temporárias e fisiológicas, tendo correção espontânea progressiva, sendo conhecidas como Geno Varo e Valgo Fisiológico. Portanto, não devem ser tratadas com reposição de vitamina D indiscriminada, como vejo com frequência no dia a dia.

O que não fazer:

– Aparelhos de plástico, corretivos, para uso noturno, conhecidos como órteses, não têm lugar para o tratamento. São contraindicados:

– Botas ortopédicas não têm função;

– Gessos sucessivos corretivos não funcionam;

– Fisioterapia não corrige deformidades (neste caso);

– Palmilhas também são contraindicadas.

O Raquitismo Carencial, geralmente acomete idades entre 6 meses e 3 anos, responde bem da terapia medicamentosa, prescrita pelo pediatra, com correção progressiva das deformidades.

Raquitismo Resistente à vitamina D não responde no quesito deformidades, só com terapia medicamentosa. A correção é feita com cirurgia ortopédica, pela técnica do crescimento guiado, conhecida como Epifisiodese, desde que as regiões de crescimento permitam. Após a maturidade esquelética, a correção passa a ser feita com cirurgias ósseas, conhecidas como Osteotomias.



Dr. Maurício Rangel é formado em Medicina pela Faculdade Souza Marques (1994) e médico Ortopedista Pediátrico. Trabalha atualmente em consultórios com atendimento ambulatorial e cirurgias ortopédicas pediátricas eletivas. Especialista em diversas patologias musculoesqueléticas em crianças e adolescentes e cirurgias relacionadas.

Consultório: Barra Life

Av. Armando Lombardi, 1000 – sala 231, bloco 2, Barra da Tijuca | Rio de Janeiro

Telefone para contato: 3264-2232/ 3264-2239



JUNTE-SE

Seu conhecimento é muito grande para ficar apenas no consultório. Venha fazer parte da nossa rede de especialistas. 

FIQUE POR DENTRO

Criança e Saúde é um site colaborativo que possui a missão de ajudar pessoas a encontrarem informação sobre a saúde dos seus filhos. As informações publicadas neste site têm caráter meramente informativo e não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas. Todos os direitos reservados ao Criança e Saúde. Proibido a reprodução do conteúdo deste site sem prévia autorização. A Redação do Criança e Saúde não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo este último de inteira responsabilidade dos anunciantes.

© 2023 Criança e Saúde Todos os direitos reservados.