Autismo: O que é a estereotipia?


Como vimos no texto “Conhecendo o cérebro do Autista”, para conseguirmos agir adequadamente com as estereotipias de nossas crianças é preciso conhecê-las. Então, nada melhor do que saber: O que são elas?


É qualquer comportamento motor, verbal ou emocional que acontece de maneira repetitiva e sem motivo aparente para quem observa.


Uma das coisas mais importantes que precisamos entender é que se tratam de comportamentos regulatórios consequentes à alguma necessidade da criança (ou adulto) que não está sendo suprida por algum motivo – muitas vezes desconhecido.

A Estereotipia é um AJUSTE e não um “problema”.  Todos nós temos algum comportamento auto-regulatório, exemplos: se balançar, sentar de pernas cruzadas ou dar pulinhos quando muito apertado para ir ao banheiro; roer unhas; piscar ou fechar o olho quando chega em algum lugar muito iluminado, morder tampa de caneta assistindo uma aula, entre muitos outros exemplos.


A diferença dos nossos comportamentos auto-regulatórios para os dos autistas está na frequência com que são realizados e no comprometimento de atenção que essas estereotipias acabam trazendo.


Os exemplos mais comuns de estereotipias observadas em crianças com TEA são:


– Flapping (movimento de balançar as mãos);

-Girar em torno de si mesmo;

-Interesse excessivo em observar objetos que giram;

-Pular em cama, sofá, no chão;

-Balançar o corpo para frente e para trás;

-Deixar o olho fixo em um objeto e movimentar apenas a cabeça;

-Andar na ponta dos pés;

-Fazer sons de estalo com a língua

-Repetir frases, palavras, trechos de músicas ou filmes fora do contexto considerado adequado;

-Gritar sem motivo reconhecido;

– Lamber as mãos;

– Repetir frases ou palavras por longos períodos fora do contexto;

– Bater na cabeça;


Todos os exemplos se adequam a crianças com cérebros mais imaturos. À medida que esse cérebro vai amadurecendo, as estereotipias ganham um caráter mais avançado. Tendem a se voltar para comportamentos repetitivos de ordem superior que são mais voltados para rituais, rotinas e compulsões.


Esses padrões podem se tornar habilidades. A pessoa que gosta de carros, por exemplo, vai saber tudo sobre eles, colecionará miniaturas, provavelmente trabalhará no meio e se tiver oportunidade só falará sobre o tema. As citadas anteriormente podem permanecer em alguns casos mais severos.


Por ser um assunto muito vasto, publicaremos diversos textos sobre o tema, caso tenha interesse, você pode se inscrever na nossa newsletter e receber os próximos textos.


_____


Juliana Pellegrino, Psicóloga formada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2010). É Gestalt-terapeuta pelo Centro de Gestalt-Terapia Sandra Salomão e Terapeuta Familiar Sistêmica Breve pelo Núcleo Pesquisas – Moisés Groisman. Trabalha como Psicoterauta individual de crianças, adolescente e adultos e também faz atendimento familiar e de casal. Trabalha atualmente com intervenção precoce em crianças com desvios no desenvolvimento, com o foco em crianças com possível risco autístico ou já diagnosticadas autistas. Também realiza Grupos Terapêuticos Infantis (enfoque na melhoria de habilidades sociais e estimulo de desenvolvimento) e Grupos Terapêuticos de Adultos (os temas variam de acordo com a demanda, por exemplo: Grupo de apoio à mães de crianças especiais).

Consultório: Largo do Machado – Brasil

Telefone para contato: (21)98320-4159

0 visualização

JUNTE-SE

Seu conhecimento é muito grande para ficar apenas no consultório. Venha fazer parte da nossa rede de especialistas. 

FIQUE POR DENTRO

Criança e Saúde é um site colaborativo que possui a missão de ajudar pessoas a encontrarem informação sobre a saúde dos seus filhos. As informações publicadas neste site têm caráter meramente informativo e não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas. Todos os direitos reservados ao Criança e Saúde. Proibido a reprodução do conteúdo deste site sem prévia autorização. A Redação do Criança e Saúde não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo este último de inteira responsabilidade dos anunciantes.

© 2023 Criança e Saúde Todos os direitos reservados.