Autismo: O que ocasiona a estereotipia?


Continuaremos com nosso breve bate-papo acerca das estereotipias, presentes no transtorno do espectro autista. Nesse texto, falaremos sobre possíveis desencadeadores desses comportamentos regulatórios. Como falamos no artigo anterior “O que é a estereotipia?”, para conseguirmos agir adequadamente com as estereotipias de nossas crianças também é preciso conhecer suas causas.


As causas são extremamente variadas e podem se apresentar de maneira diferente em cada criança. Contudo, supõe-se três possíveis desencadeadores das estereotipias, dentro do transtorno do espectro autista (TEA): alteração comportamental devido ao TEA; alteração sensorial; e tendência a repetição. Falaremos de maneira abrangente sobre todos esses pontos.


isolamento social é um dos grandes contribuintes para o aparecimento desses comportamentos atividades não compartilhadas. Um dos pilares do transtorno do espectro autista é a dificuldade de desenvolver esses vínculos sociais de qualidade.


Ou seja: ao não estar se beneficiando da troca com o outro, com a troca de informações com seu ambiente cultural e social (da forma padrão), ela não se nutrirá de novas habilidades motoras, subjetivas, entre outras. Isto fará com que a mesma se refugie em suas estimulações sensoriais para atingir a nutrição de estímulos que o cérebro precisa, mas que ela não percebe no meio externo (como vimos anteriormente).


As estereotipias surgem, também, relacionadas a situações emocionais intensas e repentinas, ou que exijam da criança grande esforço de atenção em algo que não lhe é de interesse.


Por algum motivo interno ou externo, a criança pode ter dificuldades em controlar e organizar as informações que recebe, o que acarreta uma grande ansiedade que é canalizada para o comportamento não compartilhado.


No próximo texto falarei sobre como proceder com a estereotipia.

_____


Juliana Pellegrino, Psicóloga formada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2010). É Gestalt-terapeuta pelo Centro de Gestalt-Terapia Sandra Salomão e Terapeuta Familiar Sistêmica Breve pelo Núcleo Pesquisas – Moisés Groisman. Trabalha como Psicoterauta individual de crianças, adolescente e adultos e também faz atendimento familiar e de casal. Trabalha atualmente com intervenção precoce em crianças com desvios no desenvolvimento, com o foco em crianças com possível risco autístico ou já diagnosticadas autistas. Também realiza Grupos Terapêuticos Infantis (enfoque na melhoria de habilidades sociais e estimulo de desenvolvimento) e Grupos Terapêuticos de Adultos (os temas variam de acordo com a demanda, por exemplo: Grupo de apoio à mães de crianças especiais).


Consultório: Largo do Machado, Rio de Janeiro – Brasil

Telefone para contato: (21)98320-4159

3 visualizações

JUNTE-SE

Seu conhecimento é muito grande para ficar apenas no consultório. Venha fazer parte da nossa rede de especialistas. 

FIQUE POR DENTRO

Criança e Saúde é um site colaborativo que possui a missão de ajudar pessoas a encontrarem informação sobre a saúde dos seus filhos. As informações publicadas neste site têm caráter meramente informativo e não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas. Todos os direitos reservados ao Criança e Saúde. Proibido a reprodução do conteúdo deste site sem prévia autorização. A Redação do Criança e Saúde não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo este último de inteira responsabilidade dos anunciantes.

© 2023 Criança e Saúde Todos os direitos reservados.